DIÁLOGO PARA DOIS - Quinta-feira, 11 de julho 

Porque é que a Antropologia é mais necessária do que nunca?

Coordina: Mª Elena Collado Sánchez (AIBR)

 

DOLORS COMAS D'ARGEMIR

Universidad Rovira i Virgili (URV)

DC-18-1.JPG

Dolors Comas d’Argemir é catedrática de antropologia social e cultural da Universidade Rovira i Virgili (Tarragona). É doutora pela Universidade de Barcelona e realizou estágios pós-doutorais na l'École des Hautes Études en Sciences Socials e no Goldsmiths College (Londres). Entre 1986 e 1990 participou do Grupo Internacional sobre Transição Social, dirigido pelo Dr. Maurice Godelier. As investigações iniciais centraram-se nas mudanças na família campesina desde a perspectiva do parentesco, da antropologia econômica e da ecologia política, com trabalho de campo em diferentes áreas dos Pirineus. Aplicou a perspectiva de gênero e realizou investigações sobre mulheres, trabalhos e cuidados. O livro Antropología económica (Anagrama, 1998), e Trabajo, género y cultura (Icaria, 1995) são representativos desse período. Foi vereadora do Município de Tarragona, deputada do Parlamento da Catalunha e conselheira do Conselho de Audiovisual da Catalunha. Atualmente, preside a Fundação Nous Horitzons.

A partir dessa dupla vertente acadêmica e política, trabalhou com cuidados, violência contra as mulheres, políticas públicas e meios de comunicação. Atualmente, coordena uma equipe de investigação sobre a participação dos homens no cuidado de idosos e dependentes.

Perfil académico

 

CARLOS GIMÉNEZ ROMERO

Universidad Autónoma de Madrid (UAM) 

foto_carlos.jpg

Carlos Giménez é Catedrático de Antropologia Social na Universidade Autônoma de Madrid e Diretor do Instituto Universitário de Direitos Humanos, Democracia e Cultura de Paz e Não-Violência (DEMOSPAZ). Combina teoria e prática em temáticas de migrações, diversidade cultural, conflito e desenvolvimento. Desde 1989, dirige o “Programa Migração e Multiculturalidade”. Foi criador e diretor da Escola de Mediadores Sociais para a Imigração (EMSI) da Comunidade de Madri, do Serviço de Mediação Social Intercultural (SEMSI) e do Observatório das Migrações e a Convivência Intercultural (OMCI), ambos da Prefeitura de Madri, bem como do Instituto de Migrações, Etnicidade e Desenvolvimento Social (IMEDES-UAM). Desde 2010, é diretor científico do Projeto de Intervenção Comunitária Intercultural (ICI), conduzido pela Obra Social a Caixa em 36 bairros e territórios locais e em colaboração com suas administrações e entidades sociais. Diretor científico de vários projetos de investigação nacionais e internacionais. Conta com mais de 110 publicações entre artigos, livros e capítulos de livros. É autor, coautor e editor de vários livros, como Inmigrantes Extranjeros en la Comunidad de Madrid, Guía de conceptos sobre migraciones, racismo e interculturalidad, Antropología más allá de la academia, Guía de Interculturalidad, Qué es la inmigración, El Codesarrollo en España; protagonistas, discursos y experiencias, Hagamos habitable nuestro barrio e Juntos por la Convivencia. Recebeu a Medalha 2009 à Paz e à Concórdia no V Congresso Mundial de Mediação em Assunção (Paraguai) e Prêmio AMMI 2012 pela trajetória individual em Mediação.

 

Perfil académico

 

   Logo AIBR

marcaUAM_vertical_pant.jpg

 Antro_UCM-2.jpg

   POTSDAM

 

 

 

REGISTROCONES